Marchas celebram o Dia Nacional da Consciência Negra

quarta-feira 21 de novembro de 2007 por Comunicação Terrazul

Fonte: Adital (19.11.07)

No dia 20 é celebrado em todo o Brasil o Dia Nacional da Consciência Negra. Em várias cidades brasileiras, como São Paulo, João Pessoa e Olinda (Pernambuco), as ruas foram preenchidas pelo povo que saiu em marcha, para combater o racismo, a discriminação, o preconceito, a homofobia, o machismo e a intolerância religiosa. A transformação do dia 20 de novembro em Dia Nacional da Consciência Negra é um marco da luta pela igualdade racial na sociedade brasileira.

Na capital paulista, a concentração da marcha foi na Avenida Paulista . A população negra da cidade comemorou o quarto feriado em homenagem ao herói nacional Zumbi dos Palmares, assassinado nessa mesma data, em 1695. A marcha buscou mobilizar a todos os que carregam consigo os ideais que moveram a luta de Zumbi dos Palmares!

Em Olinda, a 2ª Marcha pela Libertação do Povo Negro "Construindo um projeto político para o povo negro de Pernambuco" saiu da Praça 12 de Março e percorreu todo o sítio histórico da cidade. A Marcha, que comemorou a imortalidade e os ideais de liberdade de Zumbi, foi organizada pela Coordenadoria de Negros e Negras de Olinda, a Unegro e o Movimento Negro Unificado.

O ato "Estado da Paraíba Contra o Racismo, pela Cidadania e a Vida" realizado em João Pessoa foi também em comemoração pelo Dia Nacional da Consciência Negra. Para os organizadores dessa Marcha, "o dia 20 de Novembro não é dia de trabalhar ou estudar. É dia de desobediência civil, cívica e cidadã. Um dia de luta pela dignidade do Povo Negro no Brasil e na nossa cidade".

Em comunicado de convocação da população para a Marcha, entidades do movimento negro reivindicam: 40% do total das vagas na UFPB, UFCG e UEPB para o povo negro e 10% para o povo indígena; a aprovação da Lei de Cotas (Projeto de Lei 73/99); a aprovação do Estatuto da Igualdade Racial e do Fundo Nacional de Promoção da Igualdade Racial; a criação da Secretaria Estadual e Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial; implementação pelos governos Municipal e Estadual da Lei 10.639 - História e Cultura da África do Povo Negro no Brasil, em todas as Escolas.

E ainda: a ampliação do orçamento da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) pelo Governo Federal; a regularização fundiária das terras das comunidades de quilombos na Paraíba, em cumprimento ao Art. 68 da Constituição Federal e ao Decreto 4. 887 / 2003; que os Governos Municipais e Estadual implementem o que orienta a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da População Negra; a participação de 40% de Artistas Negros nos Meios de Comunicação do Estado e Município; e direito previdenciário à todos os dirigentes de Terreiros de Candomblé, Umbanda e outros cultos de Matriz Africana.

As entidades exigem "um choque de inclusão social na Paraíba, para diminuir as desigualdades sócio-raciais, construir a justiça e avançar a democracia. Este é o legado de Zumbi e do povo de Palmares".

Em Brasília o dia é lembrado no Palácio do Planalto, com a participação do Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, a ministra da Igualdade Social, Matilde Ribeiro, entre outros representantes do Governo.

Em Goiânia, a Casa da Juventude (CAJU) junto aos Agentes de Pastorais Negros -APNs, realizaram um evento em homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra na Casa da Juventude. Além dessa comemoração, a CAJU durante a semana do dia 19 a 23 de novembro realiza um festival de inclusão racial, celebração afro, debate, exibição de filme e festa.

Zumbi dos Palmares

Zumbi foi o principal líder do Quilombo de Palmares e símbolo da resistência contra a escravidão. Foi assassinado em 20 de novembro de 1695, após resistir a diversos ataques organizados contra Palmares, quilombo fundado no ano de 1597, na região da Serra da Barriga, atual estado de Alagoas. Logo após seu início, o ideal de liberdade e a competente organização do Quilombo dos Palmares fizeram com que o esse se tornasse uma verdadeira republica. Inúmeras tentativas de devastar Palmares foram feitas, para destruir um território livre, símbolo da resistência ao regime escravista e da consciência negra. A expedição de Domingos Jorge Velho atacou e destruiu o Quilombo, e assassinou Zumbi.

Assinaturas: 0

Fórum

Associação Civil Alternativa Terrazul,

Rua Goiás No 621. Bairro: Pan-Americano. Cep: 60441000 Fortaleza - Ceará - Brasil

E-mail: alternativa.terrazul@terra.com.br tel: + 55 85 32810246

Alternatives International

Data Nome Mensagem