5 de junho: Dia Mundial do Meio Ambiente

segunda-feira 29 de maio de 2006

Florestas ameaçadas: Quase 100% das florestas tropicais do mundo continuam sob ameaça, mas há uma tendência crescente para o chamado manejo sustentável. Um levantamento, realizado em 33 países, indica que os avanços conquistados são frágeis, na medida em que países individuais não contam com incentivos econômicos, nem recursos para executar esforços de prevenção do desflorestamento e gestão dos recursos.

Esta é a análise mais abrangente jamais efetuada do estado atual do manejo de florestas tropicais. O relatório da Organização Internacional de Madeiras Tropicais (OIMT) examina em profundidade o estado atual da silvicultura tropical na Ásia, Pacífico, América Latina, Caribe e África e mostra que a área de florestas tropicais manejadas de forma sustentável cresceu de menos de 1 milhão de hectares (2,4 milhões de acres), em 1988, para, no mínimo, 36 milhões de hectares (87 milhões de acres), em 2005.

"Hoje, já sabemos que uma área total de floresta tropical, aproximadamente igual à da Alemanha, se encontra em boas mãos", disse Manoel Sobral Filho, Diretor Executivo da OIMT. "Contudo, está claro que a segurança da maioria das florestas tropicais ainda corre grande risco, o que demonstra uma falta de compreensão coletiva de que as florestas podem gerar um valor econômico considerável sem serem destruídas".

O relatório constata que a área de terras florestadas com manejo sustentável constitui menos do que 5% dos 814 milhões de hectares estudados para este relatório, que representam dois terços de todas as florestas tropicais naturais no mundo.

As florestas tropicais se encontram em situação de risco há várias décadas. Hoje, cerca de 12 milhões de hectares de florestas tropicais são desmatados a cada ano para a agricultura, as pastagens e outros usos não-florestais, sendo que uma área ainda muito maior é degradada através da extração insustentável/ilegal de madeira e outras práticas pouco produtivas de uso da terra.

A OIMT disse que, apesar destas deficiências, a tendência global geral é animadora e que a segurança legal das florestas melhorou muito desde 1998, quando foi feito um levantamento mais limitado da OIMT em 18 países membros. Os países que apresentam avanços especialmente notáveis incluem a Malásia, que agora tem pelo menos 4,8 milhões de hectares de florestas de produção com manejo sustentável, Bolívia (2,2 milhões de hectares), Peru (560 mil hectares), Brasil (1,4 milhão de hectares), República do Congo (1,3 milhão de hectares), Gabão (1,5 milhão de hectares) e Gana (270 mil hectares).

Mas alguns países sofreram graves perdas de floresta tropical ou não conseguiram progredir de forma significativa na busca de um manejo melhor. Países como a Costa do Marfim, as Filipinas, a Nigéria (onde áreas consideráveis já foram cobertas de florestas) agora têm relativamente poucas florestas naturais e problemas ambientais muito grandes. Em alguns países, a falta de governança eficaz constitui um problema evidente. O avanço em direção ao manejo sustentável das florestas tem sido mínimo ou inexistente na Libéria, Camboja, República Democrática do Congo (RDC) e outros países que passaram por conflitos armados importantes nos últimos tempos.

A OIMT defende a designação de mais áreas de floresta permanentes e a formulação e implementação de planos de manejo sustentável numa parte muito maior das propriedades existentes. A OIMT conclui que a instituição do manejo sustentável em parte substancial das florestas tropicais do mundo requer uma abordagem mundial para o financiamento dos custos. Devido às muitas pressões documentadas neste relatório, a OIMT acredita que somente uma ação conjunta poderá salvar as florestas tropicais da deterioração mais extensa.

Fonte: Adital

Assinaturas: 0

Fórum

Associação Civil Alternativa Terrazul,

Rua Goiás No 621. Bairro: Pan-Americano. Cep: 60441000 Fortaleza - Ceará - Brasil

E-mail: alternativa.terrazul@terra.com.br tel: + 55 85 32810246

Alternatives International

Data Nome Mensagem