Setor privado brasileiro acompanhará a COP-8

terça-feira 7 de março de 2006 por Gisele Teixeira

Além de acompanharem as discussões oficiais, os empresários participarão de um seminário paralelo ao evento da ONU, que discutirá o engajamento do setor privado na conservação e uso sustentável da biodiversidade.

Empresários de todo o Brasil irão desembarcar em Curitiba para acompanhar a 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-8), que acontece entre os dias 20 e 31 de março. A iniciativa, que será realizada nos dias 23 e 24, promete reunir a elite do PIB nacional e é promovida pela Fundação Brasileira de Desenvolvimento Sustentável (FBDS) e Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP).

A abertura do seminário será feita pelos presidentes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Rodrigo Loures, da Confederação Nacional da Indústria, Armando Monteiro Neto, e da Environmental Finance Group IFC Project Officer Biodiversity, Catherine Cassagne. Também integra a mesa o presidente do Conselho Curador da FBDS, Israel Klabin.

O foco do seminário está na apresentação das Melhores Práticas utilizadas por empresas de grande, médio e pequeno porte, instaladas na América Latina, que basearam no uso sustentável da Biodiversidade seus produtos, mostrando a conquista de importante posição no mercado, principalmente porque essas empresas já foram avalizadas por organizações internacionais de renome como a Biotrade e New Venture Capital - WRI. Entre os cases que serão apresentados está o da Linax, empresa do ramo de óleos essenciais que domina a produção do linalol de manjericão para a substituição do óleo essencial do pau rosa, espécie amazônica em risco de extinção e fornecedor tradicional do insumo.

Os empresários querem, ainda, discutir os desafios para financiar e promover negócios neste setor. Uma mesa-redonda irá apresentar os mecanismos financeiros oferecidos hoje por bancos que operam no Brasil e em outros países, agências multilaterais e bancos de desenvolvimento, ou de fundos de investimentos, quer sejam do governo ou privados. BNDES, Banco Real ABNAmro, ItauBBA e HSBC estão entre as instituições que irão apresentar suas propostas de apoio aos negócios verdes.

De acordo com os organizadores do seminário, estes mecanismos de financiamento ainda são muito tradicionais e alegam que "as finanças, os negócios privados e a biodiversidade ainda conversam de maneira truncada". Os empresários acreditam que, diferentemente do mercado de carbono em relação ao controle de emissão dos gases de efeito estufa, previsto na Convenção Quadro das Nações Unidas para Mudança do Clima, que ganhou popularidade e negociações complexas, a CBD ainda carece de mecanismos de mercado originais ou específicos e de engajamento efetivo do setor privado para atingir suas metas. O seminário inclui ainda uma visita de campo às florestas certificadas da Klabin S.A, nos dias 25 e 26 de março.

Fonte: MMA

Assinaturas: 0

Fórum

Associação Civil Alternativa Terrazul,

Rua Goiás No 621. Bairro: Pan-Americano. Cep: 60441000 Fortaleza - Ceará - Brasil

E-mail: alternativa.terrazul@terra.com.br tel: + 55 85 32810246

Alternatives International

Data Nome Mensagem