Congresso debate o meio ambiente nas produções de vídeos e TV

quinta-feira 1º de setembro de 2005

Dois painéis do I Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental vão abrir espaço para as discussões sobre como o tema ambiental nos meios audiovisuais e eletrônicos do Brasil. O evento, que acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de outubro, no SESC-Santos, vai reunir jornalistas de todo o Brasil e de várias partes do mundo para debater os rumos da cobertura ambiental no planeta.

O debate promete esquentar com a presença de jornalistas de televisão e de documentaristas que vão contar um pouco sobre os bastidores da produção dos programas de TV e dos documentários que enfocam questões ambientais. Os participantes terão a oportunidade de conhecer, por exemplo, quais os critérios para a seleção de pautas, temas e imagens quando o assunto é meio ambiente.

Presente, passado e futuro da cobertura ambiental na televisão brasileira serão discutidos no painel "O Tema Ambiente nas Reportagens para TV". O debate vai acontecer no dia 13, a partir das 13h30, e contará com nomes de peso do jornalismo televisivo: Rodrigo Vianna (repórter - TV Globo), Liana John (colaboradora do Globo Repórter e editora-executiva da Revista Terra da Gente), Vera Diegoli (editora do Repórter Eco - TV Cultura), entre outros.

O primeiro programa televisivo sobre meio ambiente em série no Brasil foi o Baleia Verde, que era infantil e que veio ao ar em 1989, durando um ano apenas. O segundo foi o Globo Ecologia, em 1990, este permanece no ar até hoje e é o mais completo arquivo audiovisual brasileiro da história socioambiental. Ambos produzidos pela Savaget Produções. Depois veio o programa Meio Ambiente Urgente da TV Bandeirantes e posteriormente, o Repórter Eco que está no ar há 13 anos.

O segundo painel vai revelar um universo paralelo extremamente rico. Trata-se da produção de vídeo-documentários, que ganhou impulso na década de 90 e traz a público um outro olhar sobre a questão ambiental: mais contundente; mais militante do que é apresentado nas grandes emissoras.

Um dos destaques do painel "Produção de Documentários Ambientais" (dia 13, a partir das 15h40) é o vice-presidente de Comunicação Global da ONG Conservação internacional, Haroldo de Castro. Com mais de 30 anos de experiência profissional como jornalista, diretor de documentários e estrategista de comunicação, ele é responsável por desenhar e implementar ações de sensibilização ambiental e dirigir produções de vídeos para projetos em todo o mundo. Seus programas receberam 30 prêmios internacionais na Europa e nos Estados Unidos. Outro nome confirmado é do diretor do documentário "O Pontal do Paranapanema", Chico Guariba, produzido pela ONG Ecofalante. Ele comenta a violência social e ambiental dos principais centros de conflitos de terra no Brasil.

Serviço: As inscrições para o congresso podem ser feitas pelo telefone (11) 3673-9241 (14h às 17h30 c/ Milene), pelo e-mail congressoambiental2005@yahoo.com.br ou pelo site www.jornalistasambientais.com.br

Assinaturas: 0

Fórum

Associação Civil Alternativa Terrazul,

Rua Goiás No 621. Bairro: Pan-Americano. Cep: 60441000 Fortaleza - Ceará - Brasil

E-mail: alternativa.terrazul@terra.com.br tel: + 55 85 32810246

Alternatives International

Data Nome Mensagem