Oficinas conscientizam para o Consumo Sustentável

quarta-feira 19 de janeiro de 2005 por eugenia

Dezenas de pessoas entre elas profissionais liberais, lideranças comunitárias, educadores sociais, estudantes, donas de casa, entre outros, participaram das Oficinas de Educação Ambiental para o Consumo Sustentável realizadas na capital pelo Instituto Terrazul, com apoio do Ministério da Justiça, através da Secretaria de Direitos Econômicos e Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos.

As primeiras oficinas sobre Consumo Sustentável aconteceram entre os dias 10 e 12 de dezembro contemplando os moradores dos bairros Lagamar e Bom Jardim e adjacências. Nos dias 8 e 9 de janeiro foi a vez dos bairros Parangaba, Messejana e a cidade de Maracanaú, na região metropolitana. No Centro da capital e bairro Henrique Jorge, as oficinas aconteceram no dia 15 e 16 de janeiro. Com isso, foram encerradas as oficinas de sensibilização do Programa Consumo Sustentável nos bairros da Capital, alcançando uma média de 200 pessoas.

Após o carnaval, serão realizadas oficinas sobre Consumo Sustentável nas cidades de Maranguape,Quixadá, Senador Pompeu e Limoeiro do Norte, nos dias 12 e 13 de fevereiro 2005. No final de semana seguinte, dias 19 e 20, serão a vez das cidades de Iguatu e Juazeiro do Norte realizar as oficinas sobre Consumo Sustentável. No último final de semana do mês de fevereiro, dias 26 e 27, as oficinas serão realizadas nas cidades de Sobral e Tianguá.

As oficinas têm propiciado aos participantes uma ampliação dos conhecimentos sobre o Meio Ambiente. Como sendo este um conjunto de interação de sistemas naturais e sócio-culturais que vem se modificando pela ação humana, que rege e condiciona todas as possibilidades de vida na terra, em especial a humana, ao seu habitat e sua fonte de recursos.

O modelo de organização da sociedade e os reflexos da atividade humana no meio ambiente, com nítidos sinais de esgotamento pela contaminação dos recursos hídricos, a desertificação, a destruição da camada de ozônio, o aquecimento global, a escassez e falta de água, o desaparecimento de florestas e de espécies da fauna e da flora.

Como já eram esperadas, as noções de Consumo e Consumo Sustentável também foram apresentadas. O primeiro refere-se às demandas crescentes de consumo da sociedade, que ainda depende em larga escala do uso intenso do nosso patrimônio natural. O consumo sustentável, por sua vez, é o padrão de desenvolvimento norteado pela noção de crescimento econômico que não perde de vista a preocupação com o equilíbrio ambiental e com justiça social.

Veja a seguir fotos e depoimentos sobre a Oficina Consumo Sustentável: Oficina Bom jardim: “Como comunicador, tenho a obrigação de repassar os conhecimentos aprendidos, pois se a gente não cuidar o amanhã será muito triste. Haja vista que até pouco tempo o bairro do Bom Jardim era uma mata fechada e, hoje, é uma selva aberta. Há poucos dias tivemos o desprazer de ver desmatado mais de 5 km de mata fechada, por isso, não devemos nos limitar apenas à essa oficina e sim formar um grupo de sustentação aqui do bairro Bom Jardim já prevendo, inclusive, a implantação da Agenda 21” –José Lisboa da Silva, 38 anos, Comunicador da Rádio Jatobá FM do bairro Bom Jardim –

“Consumo sustentável é quando uma comunidade não precisa sair para comprar coisas que ela poderia estar produzindo na sua própria comunidade. ...... isso é modelo sustentável. A oficina tem um diferencial. Ela não é um espaço onde o palestrante chega com apostilas e fica falando, falando. Aqui a gente tem a oportunidade de dizer que o está acontecendo na nossa comunidade. Dando-nos idéia de como tentar resolver os problemas” - Yane Félix da Silva, 30 anos, artesã, do Centro de Cidadania e Valorização Humana do bairro Canindezinho

Oficina Lagamar - “Entendo o Consumo Sustentável como um consumo mais consciente, onde temos a noção de onde vem o alimento e que tratamento ele teve. Temos uma noção de desperdício, de distribuição mais igualitária”. “As minhas expectativas não foram atendidas, só que isso foi uma coisa absolutamente genial, pois as minhas expectativas eram de chegar aqui e as instrutoras colocarem observações particulares sobre o que é consumo sustentável. ......E não! Elas instigaram dentro gente uma consciência que a gente nem sabia que já existia sobre o que seja consumo sustentável. Elas fizeram com que a gente aprendesse com a experiência particular de cada um. Foi muito positivo o processo de construção coletiva, de interação, outra forma de conhecimento, outra forma de educação que é mais autêntica por que permite a diversidade” - Tiago Nogueira Ribeiro, 22 anos, bailarino e instrutor de Yoga, do bairro Piedade.

Oficina Parangaba - “A gente está aprendendo como preservar o meio ambiente, como reciclar algumas coisas, que todo material que é jogado nesse mundo pode se tornar um novo material para novo tipo de consumo”. "Podemos aplicar os conhecimentos aqui adquiridos na nossa convivência, também ensinando ao próximo, ao amigo, ao vizinho e a família, pois tudo começa dentro de casa” - José Carlos dos Santos, 16 anos, estudante - morador do Bairro Pantanal -

Assinaturas: 0

Fórum

Associação Civil Alternativa Terrazul,

Rua Goiás No 621. Bairro: Pan-Americano. Cep: 60441000 Fortaleza - Ceará - Brasil

E-mail: alternativa.terrazul@terra.com.br tel: + 55 85 32810246

Alternatives International

Data Nome Mensagem